O Padre de Boticas

Ser padre é coisa perigosa
Muito embora não pareça
Que a má fama é pegajosa
Quando a memória não esqueça

Lá no Portugal profundo
Prenderam na sacristia
Um sacerdote do mundo
Das armas e armaria

O ministro, que é suspeito
Afirma ser inocente
Pode até bater no peito

Que até parece que mente
Pois tais armas dão direito
A pesadelo penitente.

Manuel Sadino
27/10/09

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s