A gripe que era dos porcos

A gripe que era dos porcos
Depois em “A” se transformou
Ganhou visibilidade
Como vedeta se ficou

Vieram autoridades
Pressurosas, diligentes
Avisar da pandemia
Amedrontar essas gentes

Vacinas, era aos milhões
Mas nada de “peste negra”
Laboratórios contentes

Nem tão pouco constipações
Só para fugir à regra
Diz o povo entre dentes.

Manuel Sadino
29/1/10

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s