O pepino espanhol

Sou pepino difamado
Na boda dos maldizentes
Inocente, mas culpado
Por bactérias resistentes

Toda a vida me gabaram
Nos campos de Almeria
Pelo sabor me louvaram
Nenhum outro me batia

Mas eis que os europeus frios
Prontos a estender o dedo
Logo me acusam sem dó

Cheinhos de calafrios
À procura do segredo
E não desatam o nó.

Manuel Sadino (2/6/11)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s