Dicionário setubalense

Para quem vier a Setúbal comer peixe assado, ou ao choco frito, de modo a saber a “língua”:

A

À babuje – à mercê, disponível para apanhar… também com a variante
‘à mamuja’ mais utilizada no futebol, que advém da conjunção de ‘à
babuje’ com ‘à mama’.

abafar – roubar acaçar – verbo que significa apanhar, agarrar, acertar.

agente – nós alcaboz – Caboz, tipo de peixe. amainar – colher as velas da embarcação; vento a enfraquecer.

amandar – verbo (eu amando, tu amandas, ele amanda, nós amandamos, vós
amandais, eles amandam…)

amanhar – preparar o peixe para ser cozinhado ou vendido; pôr a camisa para dentro das calças.

apá – epá

aparra-lápes – apara-lápis (peixe usado para farinhas e adubos).

armar – preparar as armações para apanhar pássaros; colocar no mar, os ferros, bóias e as redes para apanhar o peixe.

áróles – pessoa que usa óculos

arraia – raia; azelhice.

arrebentado – cansado; roto; partido.

arreia – areia

arrematar – injuriar; oferecer o último lance na licitação do peixe.

Arrenalde – Arnaldo.

arrepêze – arrependido

atão – então

atazanar – chatear, aborrecer.

atorrmentade – pessoa com problemas.

Áua – Ayew (jogador do Vitória).

avaler – muito

azête – estás safo.

B

babuje – baba, de aspecto viscoso.

bálhe – baile

bandêrrinha – árbitros auxiliares do futebol ou as suas bandeirolas.

barraquerre – Pessoa que gosta de armar confusão para ser notado (barraqueiro).

barque – barco

barron – homosexual

basculhe – estúpido, palhaço, parvo.

batajol – pedra

bêces – boca

begalhe – bogalho, berlinde.

benite – bonito; lindo.

bessiclete a motorr – motorizada.
bichaninhas – pequenos cartuchos que se incendiavam.

binócles – binóculos

bisgo – substância pegajosa usada para apanhar pássaros.

bogalho – berlinde

bola de catechumbe – bola de futebol em couro.

bote – pequeno barco.

bufas de lobo – tiras que se raspavam nas paredes.

bute – vamos

C

ca – do que a; com a.

cabe marr – policia marítimo

cabina – compartimento do porão onde está instalado o motor da embarcação; casa da máquina; gabine.
caçimba – Orvalho, chuva miudinha.

cafeterra (ou cafeteira) – Bêbado

Cagalête – nome dado aos nossos vizinhos de Sesimbra.

cagaço – susto; medo.

cagão – vaidoso; sortudo.

cagorra – que agora

Cagalhão da Marí’esguêlha – promontório geológico situado a norte da praia de Albarquel.

cagandas – que grandes.

cal – qual

calhasada – pedrada

Calhotas – Carlos.

Calotas – Carlos

calotes – não pagar

Câmbra – Câmara Municipal

Cámané – Carlos Manuel

caminête – autocarro.

camone – Forasteiro, estrangeiro, turista.

caparro – corpo ou físico de alguém.

carpa – mergulhar como um peixe, a carpa. carramel – palmelão

caxêrro – caixeiro, individualista a jogar à bola.

cê – se

Charro do Alto – carapau grande

chibar – contar algo a alguém; acusar..

chôque – choco

co – do que o; com o.

coche – um bocado; uma parte.

comó – como o.

companhêrre – amigo

correrre – correr
D

da – na

daquele/daquela) – naquele/naquela

denhum – nenhum

denpè – em pé.

desempacharr – não atrapalhar/facilitar.

deslarrga-me – larga-me

desmarrecade – desmarcado

desmoer – moer

desolha – não olhes; olha para outro lado.

dessa/desse – nessa/nesse

desta/deste – nesta/neste

destemido – corajoso, cheio de genica.

disse – nisso

diste – nisto

do/da – no/na

dromir – verbo dormir (eu drumo, tu dromes, eles drome, nós dromimos.).

dum – num

dumidade – de humidade

E

ê – eu

embarrcado – trabalhador da Marinha Mercante.

empachada – grávida; inchado.

emprenhar – engravidar

encharroques – charrôcos (peixe).

endrrogades – drogados.

engonhade – tipo doente, incapaz, burro ou totó.

engonhar – perder tempo, passar tempo, não fazer nada.

enhagórra! – Expressão que, invariavelmente, indica espanto, incentivo, ou simplesmente, para espicaçar.

enquelhidas – encolhidas

enterrciam-se – torciam-se

enzole – anzol

érem – eram (verbo ser).

errominas – Eurominas

espatar – espetar (verbo espetar).

espelhado – tipo de bogalho com superfície espelhada, mas cujo revestimento deixava sempre entender a cor original do vidro.
esquilha – petinga (sardinha pequena).

estalinhos – pólvora misturada com areia envolta em papel de seda colorido.

estante – instante

estiverem – estejam (verbo estar).
F

falquêrro – aldrabão, mentiroso, vigarista, batoteiro.

fantochada – palhaçada; estupidez.

fantoche – palhaço; estúpido.

Fato de oleado – vestuário feito de pano embebido em óleo de linhaça para o impermeabilizar, é constituído por calças e casaco com capuz.
fega – individuo que é um grande chato.

ferrado – concentrado; ferrado a dormir – dormir profundamente.

ferribote – Ferry-boat em ‘estrangere’ ou a junção de ferro+bote =ferroebote, que evoluiu para o actual ferribote; Homossexual que gosta tanto de levar como de ir (Atraca dos dois lados).

fómica – avarento; egoísta; sovina; pessoa que passa fome para no gastar dinheiro.

Forem – foram (verbo ir).

fôtes – foste.

fusco – pessoa de pele muito morena (de raça negra).

G

gajinha – namorada ou miúda.

gajinho – miúdo, garoto, catraio, gaiato.

gasoline – embarcação de pesca (traineira mais pequena)

Gemenia – velha muito chata e que só dizia mal de todos; dito para
insultar alguém.

grãsinhe – grão
I

Iákine – Yekini (jogador do Vitoria).

irre – ir

irrozes – plural de Eiró, da família da enguia mas menos encorpada.

inté – até

irem – foram (verbo ir).
J

janado – drogado

janrro – genro

javardice – porcaria, está tudo sujo.
L

labasqueiro – individuo porco, sujo ou imundo.

labasquice – porcaria; sujidade; imundice.

Labutes – Setúbal, dito ao contrário.

Lésss – Idalécio

lestada – uma borla.

lójem – loja

Lota – local de venda do pescado.
M

má – mais

Máiongue – Meyong (jogador do Vitória).

malembra – me lembra.

malta – pessoas

mane – amigo; serve para interpelar alguém.

mánica – máquina

marralhas – último a lançar no jogo do berlinde.

mârréis – mil réis; usada para dizer uma quantia monetária em escudos.

marreq – marreco; pessoa enfezada.

massacote – manguito, besugo pequeno (peixe).

mazé – mas é

mê – meu

mérreda – merda

messas – antes de um joguinho de bola para escolhermos os jogadores para a nossa equipa, tínhamos que ‘tirar messas’, em que dávamos
pequenos passos, pé ante pé, até chegar junto ao pé do outro elemento, pronunciando ‘pica’ ao que o outro respondia ‘pau’. Para sermos o 1º a
escolher, tínhamos que pisar o pé do outro, acima da biqueira do ténis. Se fosse só na biqueira, gritava-se ‘BICAS’ e teria que
repetir-se.

Mestre – responsável máximo de uma traineira.

mete-nojo – individuo desprezível; inconveniente; desmancha-prazeres.

miga – amigo; serve para interpelar alguém.

mirrarrr – Dependendo do contexto pode significar ver ou olhar, bem como reduzir o tamanho.

mocada – porrada

mocas – bogalhos grandes, que devido à força que tinham, limpavam tudo o que aparecia à frente; está cheio de sono; bêbado.
murraça – Orvalho, chuva miudinha.
N

nã – não

náálota – na lota

nalguinhas – homosexual

Naval – Abreviação do Clube Naval Setubalense.

nim – nem

nha – minha

nha mãe – minha mãe

nherre – dinheiro
O

ó – ou; ao.

ógurtes – iogurtes

olho de bode – bogalho branco, opaco com veios coloridos.

ome – homem

orinar – fazer o chichi.

ostrreire – ostreiro, viveiro de ostras.

ospois – depois
P

pa – pela

p’à – para a

paéce (ou parréce) – parece

palhace – palhaço, tipo de isco colorido com anzóis usado para a pesca do choco nas pequenas embarcações, também utilizado como
calúnia…’ganda palhace!’.

pampo – desorientado; parvo.

panasca – homosexual

panlêre (ou pandelerre) – homosexual

parampo – espécie de cigarro, mas com droga no seu interior.

parriga – rapariga

passes (ou pásseres) – pássaros

péis – pés

pelins – carapau pequeno (em algumas zonas chamam Jaquinzinhos).

per – por

perrdide – perdido

pérré – maré vazia ou maré baixa.

pêxe – peixe

pêxé? – o que é que se passa?

pêxe assade – peixe grelhado.

picolho – homosexual

pigoitas – ‘bogalhos’ pequeninos, cuja vantagem era a velocidade, deixando bastante a desejar em termos de força.
pintelhe – Miúdo; pêlo púbico.

pírrela – pílula

pirrelite – pirulito, chupa-chupa; gasosa.

pó – para o

popa – rabo, por analogia à proa do barco.

proa – vaidade; pedantismo; ‘apanhar pela proa’ – dar de caras com alguém indesejável.

prosta – próstata

pu – pelo
Q

qué – o que é.

Quelha – espécie de tubarão pequeno que estragava as redes dos pescadores.

quenhecem – conhecem (verbo conhecer).

quisso – que isso

quitade – Como se disséssemos a alguém, que tem problemas na cabeça.
R

rabeçadinhe (ou rabeçade) – rebuçado

rájá – gelado

ranhoso – imbecil; parvalhão.

réclames – anúncios publicitários.

refugo – coisas compradas em mercados, nos ciganos ou em revendedores; coisas que não valem nada.
regular – ter poder de decisão; ter autoridade; mandar; portar-se como deve ser; ‘O Zé nã regula nada, nem do barque nem em casa’.

rinzes – Rins, órgãos do aparelho urinário.

S

safo – desembaraçado; lesto; ou como ironia quando se diz ‘tás safo!’.

Salga-te – expressão que no fundo, quer dizer ‘não, não contes comigo!’; ‘Salga isse!’ – significa ‘esquece lá isso’!

savêrro – saveiro (embarcação de pesca).

savezinha – se avizinha; se aproxima.

sê – sei

seguides – penúltimo

Seguides-seguides – antepenúltimo

sermos (ou sêmes) – somos

Sóce – amigo; senhor; gajo.

sóice – sócio de um clube.

surrvete – gelado de bolas ou sorvete.
T

tamém – também

té – até

Té ló – despedida tradicional setubalense.

Ti – Tia

tirra – tira

Tó – António

Tóino – António

tólinhas – cabeçudo, alguém com uma grande cabeça.

Tono – António

Tô – estou.

trránêrra – traineira

tude – tudo
V

vêi – veio (verbo vir).

véquerrafe – hovercraft (à uns anos a travessia do Sado, era feita por ferry-boats e por hovercrafts).

vezinha – qualquer pessoa feminina com mais idade; vizinha.

vezinho – vizinho

vidrrinhos – tipo que usa óculos.

vigia – membro da tripulação de uma embarcação que se colocava à proa, sendo incumbido de vigiar o rumo da embarcação, prevenindo a colisão
com uma rocha ou barco.

Vita – Vítor

Vrraãu – Verão
X

xárrão – Utensílio de pesca de arrasto.

xórisse – chouriço; mas é mais usado para chamar alguém de palerma.
Frases e expressões

Atão? Bein? Cumprimento tradicional setubalense.

Tá spectáquele. Está um espectáculo.

Atã miga tude á manêrra???? Então, tudo bem contigo?

As ferrriazinhas forem quertinhas. As férias foram curtas.

Tá da horra!!!!! Está na hora!!

4 comments on “Dicionário setubalense

  1. Eurico Duarte diz:

    Muito engraçado, este artigo. É bom ver que há mais gente a esforçar-se por preservar a bonita pluralidade na tradição oral que o nosso país encerra.

    Tive ainda oportunidade de observar inúmeras semelhanças entre o dialecto setubalense e o algravio. A matriz é certamente comum.

    Quando puder dê também um saltinho no http://www.algravio007.blogspot.com para ver como por lá se fala (ou falava…).

    Espero que o seu projecto seja para continuar.
    Eu vou certamente por cá passar mais vezes!
    Um abraço!

  2. A Ovelha Perdida diz:

    Obrigado pelo estímulo. Embora este novo blogue (o meu mais antigo é o Ovelha Perdida, também no WordPress)seja muito recente é para continuar, muito centrado em Bocage, poesia ao seu estilo e coisas de Setúbal.
    Vou ver o seu blogue, também. Volte sempre.
    Cumprimentos,

    ms

  3. J Carvalhe diz:

    Muito interessante, esta colectânea! Não sei se ainda alguém fala assim em Setuba, mas é pena que se perca este falar tão particular mesmo aqui às portas de Lisboa onde é tudo tão uniformizado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s